155

Cidadania e Igualdade de Género turma 1

Apresentação

Em 2018, o Conselho da Europa considerou a eliminação dos estereótipos de género e do sexismo na educação como objetivo estratégico da sua Estratégia para a Igualdade de Género (2018-2023) porque os estereótipos de género (…) podem limitar o desenvolvimento do talento e das capacidades naturais de meninas e de meninos, de mulheres e de homens, as suas preferências e experiências educativas e profissionais, assim como as oportunidades que podem vir a ter ao longo da vida. A escola tem um papel crucial na preparação de crianças e adolescentes para uma vida pautada pela mudança dos modelos de comportamento alicerçados em preconceitos e práticas que traduzem a ideia de inferioridade ou de superioridade de um ou de outro sexo . A Educação para a Cidadania, prevista na ENEC, a par da transversalização da temática das relações sociais entre mulheres e homens e da abordagem da igualdade de género na educação, prevista na Estratégia Nacional para a Igualdade e a não Discriminação (ENIND), constituem, por sua vez instrumentos claros do entrosamento das políticas nacionais de educação e de igualdade de género. A escola, não só é um espaço de aprendizagens formais e informais, de vivência com o/a outro/a, como tem uma função insubstituível na construção de um conhecimento sobre o mundo e a humanidade emancipador quer para rapazes quer para raparigas.

Destinatários

Docentes dos Grupos 100 e 110

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Docentes dos Grupos 100 e 110. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Docentes dos Grupos 100 e 110.

Objetivos

1. Conhecimentos e tomar consciência das implicações da socialização de género e da ordem social de género na educação formal em contexto escolar; 2. Perspetivar a educação para a cidadania na ótica das relações sociais entre mulheres e homens 3. Compreender o cariz transversal da igualdade entre os sexos e seu entrosamento com as outras temáticas previstas na ENEC 4. Conceber estratégias e atividades pedagógicas e didáticas que promovam a igualdade social e interpessoal de rapazes/homens e raparigas/mulheres; 5. Utilizar diversas ferramentas e instrumentos de referência sobre a temática da Igualdade de Género em contexto escolar, adequando-as ao respetivo contexto profissional.

Conteúdos

1. Educação e ordem social de género (2h) 1.1. Conceitos básicos 1.2. Educação e socialização de género 2.4. Educação para a Cidadania: entre o transversal e o disciplinar - entrosamento da Igualdade de Género com as outras temáticas previstas na ENEC 2. Género e educação em contexto escolar (5h) 2.1. Espaços e ambientes escolares promotores da igualdade de género 2.3. Conhecimento e realidade social: áreas curriculares e (as)simetrias entre homens e mulheres 3. Práticas promotoras da igualdade entre rapazes e raparigas – hoje e amanhã (5h) 3.1. Os Guiões de Educação Género e Cidadania e a sua integração na prática docente e na organização escolar. 3.2. A concretização da educação para a cidadania a partir da igualdade de género, nos diferentes contextos escolares da atuação docente

Metodologias

A vertente presencial deste curso assumirá, num primeiro momento, um cariz teórico-prático, apoiado no debate e na reflexão crítica sobre situações concretas em torno das práticas da cidadania e da socialização de género. De cariz prático, o segundo momento centrar-se-á na análise dos Guiões de Educação Género e Cidadania e na sua aplicação na prática docente, em contexto pedagógico concreto.

Avaliação

A avaliação do/a formando/a prossupõe o seguinte: - a presença em, pelo menos, 2/3 do total de horas de formação; - a participação nas sessões de formação; - a realização do(s) trabalho(s) solicitado(s) pelo formador; - a produção individual de um relatório de reflexão crítica. A avaliação a atribuir aos formandos é expressa em classificação quantitativa, na escala de 1 a 10 valores. A escala de avaliação tem as seguintes menções: Excelente – de 9 a 10 valores; Muito Bom- de 8 a 8,9 valores; Bom – de 6,5 a 7,9 valores; Regular – de 5 a 6,4 valores; Insuficiente – de 1 a 4,9 valores.

Bibliografia

1. Cardona, Maria João (coord.), et al. (2015), Guião de Educação Género e Cidadania. Pré-escolar, Lisboa, CIG. Versão digital disponível em https://www.cig.gov.pt/wp-content/uploads/2018/07/398-15_Guiao_Pre-escolar_VERSAO_DIGITAL_NOVA.pdf Versão digital em inglês disponível em https://www.cig.gov.pt/pdf/2014/Education_Guide_Pre_school.pdf2. Cardona, Maria João (coord.), et al. (2015), Guião de Educação Género e Cidadania. 1º ciclo, Lisboa, CIG. Versão digital disponível em https://www.cig.gov.pt/wp-content/uploads/2018/07/400-15_Guiao_1Ciclo_VERSAO_DIGITAL_NOVA.pdf3. Pomar, Clarinda (coord.), et al. (2012), Guião de Educação Género e Cidadania. 2º ciclo, Lisboa, CIG. Versão digital disponível em https://www.cig.gov.pt/wp-content/uploads/2013/12/guiao_educa_2ciclo.pdf4. Pinto, Teresa (coord.), et al. (2015), Guião de Educação Género e Cidadania. 3º ciclo, Lisboa, CIG. Versão digital disponível em https://www.cig.gov.pt/wp-content/uploads/2018/07/734-15_3Ciclo_Versao_Digital_Final_NOVA.pdf Versão digital em inglês disponível em5. Vieira, Cristina Coimbra (coord.), et al. (2017), Conhecimento, Género Cidadania no Ensino Secundário, Lisboa, CIG [em linha] disponível em https://www.cig.gov.pt/wp-content/uploads/2018/01/Conhecimento_Genero_e_Cidadania_Ensino_Secundario_Versao_Digital.pdf (consultado em 11 de junho 2019).

Formador

MARIA TERESA ALVAREZ NUNES

Início: 15-06-2024
Fim: 22-06-2024
Acreditação: CCPFC/ACC-121468/23
Modalidade: Curso
Pessoal: Docente
Regime: Presencial
Duração: 12 h
Local: Escola Secundária Madeira Torres